A hora do basta na narrativa do controle social globalista

O mundo está acordando e se levantando contra a ditadura do vírus chinês.

Aqui, as praias já começaram a ficar lotadas, não por futilidade dos brasileiros e sim um por um instinto natural de querer recuperar suas forças, espirituais e físicas. (Sol=vitamina D = imunidade)

O povo já descobriu que estamos sendo subjugados pela narrativa do controle social globalista.

Alguns poucos, por medo ou até mesmo por defender a ideologia marxista (vagabundagem), ainda insistem em um prazo indeterminado para que continuemos trancados em casa incubando o vírus, retardando assim a imunidade natural e quebrando os cofres públicos.

‘É a segunda onda’, bradam os profetas do apocalipse!

‘Você, que já pegou o vírus, pode se reinfectar’ publicam os veículos falidos da grande mídia.

O importante é saber que, tanto aqui, como em NY, Berlim ou em Madrid, as pessoas já começaram a colocar um ponto final na farsa do isolamento ‘ad infinitum’.

“O homem é, por natureza, um animal social e não pode ser privado de estar em sociedade.” dizia Marx, o ídolo dos comunistas.


(Cristina Cris)

publicidade