A vaidade é um princípio de corrupção

25/05/2020

O erro de avaliação de Moro

Ele acreditava, ou ainda acredita, que sua fama nacional se devia tão somente ao seu marketing discreto de combatente incansável do crime.

Porém, a verdade é que seu nome se fez grande e inatacável porque pegou carona no conservadorismo, o que significa dizer que pegou carona na onda Bolsonarista.

Ao expor seu progressismo em declarações como as de ser contra o armamento da população e a favor de prender cidadãos que desrespeitem a estupidez da quarentena, ele perdeu todo o apoio dos conservadores.

Sem contar, é claro, o comportamento indigno que exibiu ao buscar uma emissora atualmente ligada à criminalidade esquerdista para se demitir em público e em meio a insinuações contra o presidente.

Sem os conservadores ao seu lado, terá que buscar apoio na banda podre dos eleitores, onde estão aqueles que devem ter gostado de vê-lo elogiar os governos petistas em rede nacional.

“A vaidade é um princípio de corrupção.” (Machado de Assis)


(por Marco Frenette – jornalista, escritor, editor e diretor de comunicação | via rede social)