Advogado de criminoso diz que cliente não ‘queria matar, somente lesionar’

06/09/2018

“Ele não tinha intenção de matar […] só queria lesionar”, disse o dr. Pedro Augusto Lima Possa

O advogado do criminoso que tentou matar Jair Bolsonaro disse que seu cliente agiu por ‘motivos religiosos e políticos’.

Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, confessou o crime e está preso.

De acordo com o causídico, o cliente (o homicida) lhe contou que “Bolsonaro sempre externava opiniões contra raça, religião, mulheres, etc …”

Além de Adelio, estão presos Hugo Ricardo Bernardo e Bruno Pereira da Silva.

A Polícia Federal irá apurar o envolvimento (ou não) deles com o atentado […] há ainda uma suspeita da participação de uma quarta pessoa … uma mulher.

Não foi a primeira vez

A PM de Minas Gerais informou que Adélio já tinha sido acusado pelo crime de lesão corporal.

Em 2013, foi lavrado um boletim de ocorrência em que Oliveira é acusado de atentar contra a integridade física de outras pessoas.

O Congresso tem que rever o Código Penal brasileiro urgentemente!