André Janones e Jorge Kajuru destroem presidente da Vale durante CPI: “Mentiroso, deveria cortar a língua”

Amanda Nunes Brückner | 02/04/2019 | 6:50 AM | BRASIL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

País tem hoje 723 barragens com risco e alto potencial de destruição

Mariana (05/11/2015): o rompimento da barragem de Fundão, da mineradora Samarco/Vale, deixou 19 mortos.

Brumadinho (25/01/2019): o rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, em deixou 217 mortos já identificados e 87 pessoas ainda estão desaparecidas.

Em Minas Gerais, cerca de outras 14 barragens encontram-se em situação de estabilidade semelhante à de Brumadinho, o que exige uma resposta da Justiça.

A VALE

A empresa possui hoje 167 barragens em cinco Estados. Será que todas elas são bombas ativadas que podem explodir a qualquer momento? É uma empresa reincidente” questionou João Ferreira Netto, engenheiro e especialista em sistemas logísticos.

Fabio Schvartsman, presidente afastado da Vale, terá direito a receber cerca de R$ 40 milhões quando deixar o cargo oficialmente, publicou ontem (02) o jornal O Globo.

O pacote do executivo inclui desde cláusulas de ‘não competição’ até a antecipação de suas stock options (remuneração baseada em ações da empresa).

Assista abaixo o que 2 parlamentares disseram na cara de Schvartsman:


Presidente da Vale na Câmara (deputado André Janones)


Presidente da Câmara no Senado (Jorge Kajuru)


compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.