Bolsonaro: “Não aceitarei intimidações. Jurei dar minha vida pela Pátria”

03/08/2021

Na noite de ontem (02),o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, abriu um inquérito administrativo para apurar uma suposta conduta criminosa do presidente Jair Bolsonaro, que ‘ousou’ criticar o sistema eleitoral brasileiro.

O plenário do TSE acompanhou o corregedor por unanimidade pela abertura do inquérito.

Vale ressaltar que a Constituição não permite que juízes abram inquéritos criminais. Quem abre é a polícia ou o Ministério Público.

Na manhã de hoje (03), ao deixar o Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro comentou o assunto:

“Eu jurei dar minha vida pela Pátria. Não aceitarei intimidações. Se o ministro Barroso insistir, eu convocarei o povo para a Av. Paulista e estarei lá.” 

“Será o último aviso … volto a repetir … será o último aviso. Eu jogo dentro das 4 linhas da Constituição e o Barroso, eu tenho certeza, joga fora dessas linhas.”

“Tenham certeza de que o Brasil está mudando e não haverá retrocessos. Acima da palavra do ministro Barroso, existem dois laudos da Polícia Federal provando que nossas urnas não são invioláveis”

O presidente destacou que tem seus limites e jamais interferiu em algum poder da República, diferentemente de alguns ministros do STF, que estiveram pessoalmente na Câmara dos Deputados com o intuito de barrar a PEC do voto impresso.

Confira o pronunciamento do presidente:


 

0 0 votes
Article Rating

Deixe um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments