Bolsonaro: “Vacina chinesa não será comprada pelo governo”

Menos de 24 horas após o Ministério da Saúde anunciar que teria a intenção de adquirir 46 milhões de dose da vaCHINA Coronavac, candidata contra Covid-19 do laboratório Sinovac Biotech (testada no Brasil pelo Instituto Butantan), o presidente Jair Bolsonaro afirmou nas redes sociais que o imunizante contra o novo coronavírus “não será comprado” pelo governo brasileiro.

A mensagem foi publicada em uma rede social, em resposta a um comentário crítico ao anúncio da pasta comandada por Eduardo Pazuello.

“Presidente, a China é uma ditadura, não compre essa vacina, por favor. Eu só tenho 17 anos e quero ter um futuro, mas sem interferência da ditadura chinesa”, comentou o usuário.

O presidente respondeu:

“NÃO SERÁ COMPRADA”, em caixa alta.

Vale ressaltar que o estado de SP, comandado por João Dória, é o único local no mundo que fará a distribuição e aplicação da vacina chinesa (de forma obrigatória) na população.




 

 

publicidade