Cientistas chineses, suspeitos de espionagem, enviaram cepas de vírus mortais do Canadá para Wuhan

08/07/2021

A Agência de Saúde Pública do Canadá (PHAC) revelou que o Laboratório Nacional de Microbiologia de Winnipeg enviou (em um vôo comercial para a China) 15 cepas de vírus  “para supostos fins de pesquisa científica” em março de 2019.

O pacote incluía uma amostra do vírus mortal Nipah (que causa inchaço grave no cérebro, dificuldade para respirar e convulsões) e também várias cepas do vírus Ebola , que causa febres, vômitos, diarreia e sangramento interno e externo.

Informações da CBC News destacam que, após a descoberta, o casal de cientistas chineses (ligados ao Exército de Libertação do Povo) Dra. Xiangguo Qiu e seu marido biólogo Keding Cheng (imagem acima) foram expulsos do laboratório e perderam suas credenciais de acesso à instalação de nível 4, criada para lidar com alguns dos vírus mais perigosos do mundo.

Diversos computadores e um livro de registro do laboratório foram apreendidos.

O PHAC (Public Health Agency of Canada) confirmou a demissão dos cientistas e citou “possíveis violações de protocolos de segurança”.

Segundo o Royal Canadian Mounted Police (RCMP), o casal chinês está sendo investigado por enviar materiais para a china sem aprovação do governo canadense.

A teoria de que a pandemia surgiu em um laboratório em Wuhan vem ganhando força, passando de uma “conspiração” para uma preocupação genuína.

Policiais foram informados de que a Dra. Qiu e o Dr. Cheng chegaram ao Canadá em 1996 e fugiram de volta para a China logo após a demissão do laboratório, ocorrida em janeiro de 2020.

O Dr. Qiu fez pelo menos cinco viagens à China em 2017 e 2018. Em uma delas, ele treinou cientistas e técnicos do Instituto de Virologia de Wuhan, de acordo com documentos obtidos pela CBC News.

Amir Attaran, professor de direito e epidemiologista da Universidade de Ottawa, informou que o casal chinês possui duas casa no Canadá, avaliadas em pouco mais de R$ 9 milhões, o que classificaria ambos como suspeitos:

“Temos um pesquisador que foi removido pelo RCMP do laboratório de segurança mais alto que o Canadá possui por razões que o governo não quer revelar. O que sabemos até o momento é que antes de serem demitidos, eles enviaram um dos vírus mais mortíferos da Terra (e diversas variedades dele) para a China … e isso tem ligações com os militares chineses.”

Christian Leuprecht, especialista em segurança e professor do Royal Military College e da Queen’s University, disse à CBC News:

“Isso precisa servir como um alerta para o Canadá sobre o quão agressivos os chineses se tornaram ao se infiltrar nas instituições ocidentais para seus benefícios políticos, econômicos e de segurança nacional. A China tem um programa de armas biológicas muito ativo, muito agressivo e extremamente perigoso.”

 

0 0 votes
Article Rating

Deixe um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments