Ele não ocupa o cargo pelo salário. Seu único objetivo é colocar o Brasil nos trilhos

Amanda Nunes Brückner | 25/04/2019 | 9:54 PM | MÍDIA
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Não se deixem enganar por seu estilo espartano ***

*** (austero, rigoroso) ***

Reprodução do texto (racional, sensato e lógico) postado nas redes sociais pelo internauta Felipe Fiamenghi

Paulo Guedes tem mais dinheiro do que nós, um dia, sonhamos em ter.

O ministro já foi “ignorado”, uma vez, ao voltar de seu doutorado em Chicago, no final da década de 70, quando a “onda estatizante” estava em alta no Brasil.

Na época, quem o ouviu foi o Chile, que já havia entendido que o futuro da economia estava com os “Chicago boys”.

Jorge Paulo Lemann percebeu o “dom” do economista para prever as tendências e o “arrastou” para a criação do Banco Pactual.

Guedes foi muito mais do que um “guru” para o mercado financeiro.

Sempre conseguiu ver, com antecedência, as consequências (muitas vezes desastrosas) dos planos econômicos tupiniquins.

Chegou, inclusive, a alertar sobre a ameaça de confisco no Plano Collor. O que fez seu banco proteger o capital e sair incólume da tempestade.

Hoje, aos 69 anos, poderia estar aposentado, em qualquer lugar do planeta.

Definitivamente, não precisaria estar sendo “humilhado” por semi-analfabetos, no Congresso Nacional.

Não ocupa o cargo, em absoluto, pelo salário. Dinheiro não lhe faz falta.

Seu objetivo, ainda, é aquele do fim dos anos 70: Colocar o Brasil nos trilhos do progresso.

É raro, MUITO RARO, que alguém como ele, com a vida mais do que ganha, se importe com o país.

Para os poucos que têm um patrimônio semelhante, se isso virar uma Venezuela, tanto faz.

Enquanto a “massa” teria que ficar aqui, comendo lixo e cachorros, eles são bem-vindos em qualquer lugar do planeta e têm capital para sustentar (como reis), ao menos, 2 ou 3 gerações.

Assistir, ontem, a sabatina na CCJ, me fez lembrar o “interrogatório” de Ustra na “Comissão Unilateral da Mentira”.

Chega a ser vergonhosa a forma que tratamos àqueles que, verdadeiramente, se importam com o país.

No Brasil, nosso ódio pelo sucesso faz com que exaltemos criminosos estrangeiros, enquanto humilhamos os heróis nacionais. DÁ NOJO!



 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.