Encurralado, deputado do PT acaba confessando disparos em massa no WhatsApp

Patrícia Moraes Carvalho | 20/02/2020 | 9:48 AM | POLÍTICA
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Em primeiro lugar, precisamos desmistificar a narrativa nojenta de que o ‘whatsapp’ foi crucial para a vitória de Jair Bolsonaro nas últimas eleições.

O fator preponderante para que o presidente fosse eleito em 2018 foi a roubalheira promovida nos cofres públicos nos últimos 13 anos.

Mas vamos aos fatos …

O PT tem tentado promover uma falsa explanação de que a campanha de Jair Bolsonaro promoveu disparos em massa no aplicativo whatsapp e blá, blá, blá …

Pois bem … para isso, a chamada CPI das fake news convocou o marqueteiro Hans River do Nascimento para comparecer à Câmara e prestar esclarecimentos sobre os tais disparos.

Hans cumpriu seu dever, compareceu à CPI e acabou jogando mer#$ no ventilador … ele confirmou que a empresa (Yacows) para a qual trabalhava (na época da campanha presidencial) promoveu SIM uma série de disparos em massa no aplicativo de mensagens … só que os tais disparos foram, em sua grande maioria, a favor de candidatos do PT.

O que fizeram então os deputados (de esquerda) que fazem parte da tal CPI?

Tentaram desacreditar Hans, usando inclusive a parceria diabólica com a grande mídia, e colocaram o depoimento do rapaz em xeque … afinal de contas, era o depoimento de um simples funcionário.

Agora vem a parte boa …

A CPI convocou então o dono da empresa Yacows, Lindolfo Antônio Alves Neto, que acabou batendo o martelo e confirmando a veracidade do testemunho de Hans River.

Diante dessa narrativa, só restou ao PT (representado pelo deputado Rui Falcão) assumir que o partido praticou SIM os tais disparos, só que tudo teria ocorrido dentro da legalidade.

É uma cara de pau sem tamanho … confira no vídeo abaixo:

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.