Ex-procuradora desmascara trama patética do PT

Amanda Nunes Brückner | 19/06/2019 | 7:31 AM | BRASIL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Ao completar 5 anos e colecionar 2.252 anos de condenações para 159 réus, a Operação Lava Jato em Curitiba mantém 11% de seus 426 denunciados na cadeia … ou seja, 47 encarcerados em Curitiba.

Somente 1 desses réus tenta burlar o sistema judiciário … adivinhem quem?

Isso mesmo … Luiz Inácio.

Em entrevista para a Folha/SP, Ana Lúcia Amaral, ex-procuradora regional da República, fez questão de desmascarar a última (e patética) tentativa de Lula para desacreditar a Lava Jato.

Sobre as denúncias publicadas no site The IntercePT, a ex-procuradora declarou:

“O que veio até agora não é nada. O que veio à tona não diz que o juiz fez incluir uma parte na denúncia, ‘escreva assim ou escreva assado, atribua tal crime ao acusado’. Nem que o MP sugeriu no despacho ‘diga assim, assim’… Está claro que isso nunca aconteceu.”

A quem interessa jogar a Lava Jato na lama?

“Parece que o maior interessado, o grande beneficiário, é a defesa do ex-presidente Lula, porque ninguém veio com uma conversa estranha envolvendo outro réu, outro processo.”

Ana Lúcia ainda destaca que, desde o início da condenação do petista, foi criada uma narrativa de que o réu havia sido condenado sem provas:

“Como não deu para apagar as provas, ‘vamos arranjar uma nulidade’ … esse foi o grande caminho para acabar com uma operação. ‘Invente uma nulidade aí’. E salva-se todo mundo. Este país não suporta muita legalidade…”

Questionada sobre as críticas que o ministro Gilmar Mendes faz, com frequência, a Moro e Dallagnol, ela respondeu:

“ … ele se vale do cargo para descarregar alguma coisa em cima dos procuradores e do juiz … acho que é mau humor, má vontade, coisas pessoais … ele se vale do cargo para revanche ou vingança.”


 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.