FBI prende ativista do Black Lives Matter por lavagem de dinheiro e fraude


(Fox News)

O FBI prendeu o fundador do grupo Black Lives Matter em Atlanta sob acusações de fraude e lavagem de dinheiro.

Sir Maejor Page, 32 anos, foi acusado de apropriação indébita de US$ $ 200.000 (mais de 1 milhão de reais) em doações que ele solicitou, através do Facebook, em nome da Black Lives Matter da Grande Atlanta, informou o canal Fox 5 Atlanta.

Page foi preso em Toledo e libertado sob fiança após uma audiencia.

O escritório do FBI em Toledo abriu uma investigação depois que uma testemunha apresentou uma queixa de fraude contra Page, cujo nome verdadeiro é Tyree Conyers-Page, disse o agente do FBI Matthew Desorbo na denúncia.

Page fundou a Black Lives Matter of Greater Atlanta em 2016.

Somente em junho, julho e agosto deste ano, ele arrecadou mais de US $ 466.000 em doações, disse Desorbo.

“Em suma, Page gastou mais de US $ 200.000 em itens pessoais gerados a partir de doações recebidas por meio da página BLMGA no Facebook, sem compra identificável ou despesas
para justiça social ou racial”, disse ele.

De acordo com a agência, Page também usou $ 112.000 do dinheiro doado para comprar uma casa para si mesmo em Toledo, Ohio. A transação ocorreu no mês passado.

Em 2016, Page se tornou um rosto familiar nas marchas Black Lives Matter em Atlanta para protestar contra tiroteios policiais fatais.

Ele fazia parte de um grupo de ativistas negros que se reuniu com o então prefeito de Atlanta, Kasim Reed, para exigir mudanças no treinamento e nas táticas da polícia.

Na época, Page havia sido preso várias vezes por se passar por um policial, informaram as autoridades.

publicidade