Internet: Você está sendo rastreado 24 horas por dia

17/06/2021

Tudo está longe de ser grátis. Ninguém trabalha de graça!

Saber o quão vulneráveis ​​são suas informações pessoais o ajudará a decidir quais ‘iscas’ você está pronto para compartilhar e decidir o quão particular é sua vida.

Hoje em dia, diversos sites e apps online anunciam que são “gratuitos”. Meu amigo internauta, não existe almoço grátis!

Embora possa parecer atraente usar um determinado serviço supostamente gratuito, raramente isso acontece.

Você não paga pelo tal serviço ‘gratuito’ em dinheiro, você fornece uma remuneração diferente e ainda mais poderosa: seus dados.

Empresas adotam uma abordagem séria para registrar e analisar os padrões de uso de seus assinantes.

Elas registram, por exemplo, os links que os usuários clicam, os anúncios que eles gostam, por quanto tempo e com que frequência visitam determinadas páginas e muito mais.

Essa informação é inestimável porque os ajuda a fornecer aos usuários anúncios nos quais eles têm maior probabilidade de clicar, bem como atualizar seu serviço de acordo com os dados acumulados.

Por longos períodos de tempo, esses registros se acumulam e, combinados com as informações pessoais coletadas, criam enormes bancos de dados que podem ser usados ​​por empresas de mineração de dados para extrair padrões e modelos valiosos, que são vendidos aos anunciantes.

Tudo está longe de ser grátis. Ninguém, absolutamente ninguém trabalha de graça no mundo digital.

Em troca de usar esse lindo aplicativo FREE, você está fornecendo à empresa suas informações de uso junto com seus dados privados.

Atualmente, nossos smartphones possuem censores que captam absolutamente tudo, desde o horário que dormimos (ou acordamos) até os locais onde vamos e o tempo que permanecemos.

Se eles [mineradores de dados] usam os microfones e as câmeras para nos espionar? É óbvio, nas todos negam.

A regra geral é: ao usar software ou qualquer tipo de serviço que transmita dados para um servidor online, você está compartilhando suas informações.

Como evitar (parcialmente) que seus dados privados permaneçam privados?

Isso pode até parecer impossível, mas em muitos casos, permanecer relativamente anônimo não é muito difícil – desde que você seja um pouco meticuloso quanto a isso. Aqui estão algumas dicas úteis:

1. Use um endereço de e-mail temporário para os serviços que está experimentando. Depois de decidir se gosta (ou não) do serviço, altere a configuração de e-mail, mudando-a para sua conta de e-mail principal.

2. Abra uma conta de e-mail permanente apenas para assinatura. Use-o para serviços que você considere dignos de assinatura. Isso limitará muito a quantidade de spam e anúncios que você recebe em sua conta de e-mail privada.

3. Sempre que puder, responda com “N/A” (not assigned ou not applicable) em todos os campos do formulário de inscrição que você considerar desnecessário para o provedor de serviços saber.

4. Não escreva seu endereço de e-mail em fóruns ou diretórios que o exibam para que todos possam ver. Isso torna os dados disponíveis para os scripts e bots de spam.

5. Para evitar a instalação de adware ou infectar seu PC ou celular com algo pior, não baixe software de fontes não confiáveis.

6. Proteja sua privacidade ao navegar na Internet usando essas dicas úteis do lifehacker.com (abaixo)

7. Antes de instalar qualquer aplicativo, leia … LEIA … leia com atenção e repare quais autorizações você está liberando para esse aplicativo. Ex: acesso à sua localização. acesso à sua agenda, acesso à câmera e ao microfone do celular, etc …


Todos estão tentando rastrear o que você faz na web

Não é segredo que se ganha muito dinheiro violando sua privacidade. As empresas pagarão muito dinheiro para saber mais sobre você e os provedores de serviços na web estão ansiosos para obter o máximo possível de informações.

O ditado diz: “Se você não está pagando por um serviço, você é o produto, não o cliente”.

O negócio multibilionário consiste em pegar seus dados e se juntar a terceiros para ajudá-los a inventar novas maneiras de convencer você a torrar mais dinheiro, se inscrever em serviços e fornecer mais informações.

Anúncios relevantes são bons, mas o valor real de seus dados existe onde você não os verá até que esteja muito tentado pela oferta para saber de onde veio.

Pode ser um cupom em sua caixa de emails ou um novo site de ofertas diárias com pechinchas incríveis sob medida para seus desejos.

Tudo parece bom até que você perceba que a única coisa que você tem que negociar por essas pechinchas “emocionantes” é nada menos que você mesmo: sua idade, renda, renda da família, histórico médico, hábitos alimentares, sites favoritos, seu aniversário, etc…

E a lista continua. Não haveria problema se você decidisse entregar essas informações por um benefício tangível, mas talvez você nunca veja um benefício além de um anúncio.

Infelizmente, ainda somos míopes e ingênuos em relação ao poder de nossas informações nas mãos de terceiros.


 

0 0 votes
Article Rating

Deixe um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments