Jovem de 14 anos é morto pela Guarda Bolivariana. Maduro declara que está em guerra

02/05/2019

Um garoto de 14 anos, que participava dos protestos em Caracas, morreu após levar um tiro na cabeça disparado pela GNB (Guarda Nacional Bolivariana) … um policial foi detido.

Segundo a TV Venezuela, Yoifre Jesus Hernandez Vasquez morreu agora pouco na Clinica el Ávila, em Caracas, depois de ter sido baleado durante a manifestação dos opositores do regime, ontem, em Altamira.

O número de vítimas fatais subiu para 4 … já o número de feridos, decorrente dos confrontos de civis contra apoiadores de Maduro, ainda é incerto … estima-se algo entre 60 a 110.

Na noite de ontem (1º), vários partidos de oposição endossaram um manifesto pela transição democrática e declararam apoio a Juan Guaidó.

Logo após o ato, Maduro mandou seus capangas invadirem a sede desses partidos.

Mais cedo, dentro de um quartel militar, o ditador Nicolás Maduro declarou que está em guerra:

“ Sim … estamos em combate, moral máxima nessa luta para desarmar qualquer traidor, qualquer golpista. O império investe para dividir, debilitar e dizer que começou uma guerra civil na Venezuela. Creem que têm de intervir e debilitar a nação, destruir a pátria. Quantos mortos haveria se começasse uma guerra civil? Quando destruição e quantos anos duraria se nos invadissem?”