“Maia quer liberar a maconha no Brasil. É uma forma de favorecer o narcotráfico” diz senador


A justiça solta dezenas de milhares de presos sob o pretexto da pandemia … o STF proíbe ações da PM no RJ … e agora Maia quer liberar o plantio e comercialização de drogas?

A Câmara dos Deputados pode votar a qualquer momento o Projeto de Lei 399/2015, que abre “brechas” para a plantação e o uso recreativo da maconha no Brasil.

Acreditamos que estão apressando a votação para evitar debate e possíveis polêmicas em torno do assunto.

Nesse período de pandemia, as votações remotas servem para deliberar apenas assuntos relacionados ao coronavírus.

A situação é delicada.

Eles querem fazer o cultivo, o plantio, a importação e a exportação de maconha imediatamente no Brasil, sob o argumento que vai ajudar crianças que sofrem de epilepsia.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já regulamentou a questão de medicamentos à base de canabidiol, inclusive com a dosagem mínima de tetra-hidrocanabinol (THC).

Defendo que esse canabinoide seja sintetizado em laboratório e que o SUS distribua de graça o medicamento para as famílias que necessitam.

Mas nunca legalizar uma droga que vicia e pode trazer riscos, principalmente para a nossa juventude.

Acreditamos que esse projeto é uma forma “sorrateira” de tentar favorecer o poderoso lobby do narcotráfico, para liberar o uso recreativo da maconha. Por que eles estão querendo isso?

A gente sabe, querem tornar o Brasil o maior produtor e exportador de maconha do mundo.

É algo inaceitável e precisamos agir. Prevenir sempre. Sua mobilização é muito importante!

Eduardo Girão (Senador da República)

 


 

publicidade


PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com