“Medo do fracasso está impedindo o uso clínico de um tratamento que salva vidas?”

24/04/2021

Novo estudo de ivermectina: “Reduz o risco de morte”

Nardelli, et al. Nardelli, et al. “Crying wolf in time of Corona: the strange case of ivermectin and hydroxychloroquine. Is the fear of failure withholding potential life-saving treatment from clinical use?”

“Lobo chorão em tempos de Corona: o estranho caso da ivermectina e da hidroxicloroquina. O medo do fracasso está impedindo o uso clínico de um tratamento que salva vidas? ”

DOI: 10.22514 / sv.2021.043
Data de publicação online: 11 de março de 2021

Traduzido na íntegra – ipsis litteris

Cada estudo isoladamente e o conjunto de estudos combinados descobriram que a ivermectina foi eficaz contra a Covid-19.

“Um total de 1323 pacientes foram randomizados em 7 RCTs (Randomized Controlled Trial / Estudo Randomizado Controlado) realizados em 6 países. Quatro ensaios foram multicêntricos ***.

(*** estudo realizado de acordo com um único protocolo, em mais de um centro de ensaio e/ou em mais do que um país)

O tratamento com Iver-mec-tina resultou em uma mortalidade mais baixa quando comparado ao placebo: 14/703 (2%) vs 57/620 (9%), P <0,01, odds ratio 0,19 (0,10, 0,34). ”


Explicando rapidamente:

Em um grupo de 703 pessoas que tomaram iver-mec-tina, 12 morreram devido às complicações do vírus.

Num segundo grupo, com 620 pessoas (que tomaram placebo), 57 pessoas morreram.


O valor de p para a meta-análise foi inferior a 0,01, o que é claramente significativo do ponto de vista estatístico. E a razão de chances significa que a iver-mec-tina reduziu a mortalidade em 81%, reduzindo o risco de morte de 1,00 para controles para 19% em comparação.

Os ECRs são o chamado padrão ouro para estudos, e esta é uma meta-análise que combina vários ECRs.

A quantidade de dados de estudos clínicos (da iver-mec-tina) excede amplamente os dados usados ​​para dar aprovação ao Remdeisvir, à vacina Moderna e à vacina Pfizer juntas.

Mesmo assim, a iver-mec-tina ainda é rejeitada pelas autoridades médicas e pelo governo, custando um sofrimento incalculável e um grande número de mortes, a maioria das quais poderia ser evitada pelo uso imediato de ivermectina e uso de vitamina D como profilaxia e tratamento auxiliar.

Aqui está o link para o estudo. Clique nessa página para ver o texto completo em formato PDF.

Ronald L Conte Jr

covid.us.org


Oxford University começa a testar com ivermectina

A Universidade de Oxford, no Reino Unido, deve iniciar mais uma bateria de testes para mostrar a real eficácia da ivermectina. Segundo os cientistas, a ideia é fazer pesquisas mais robustas sobre a eficácia do medicamento.

No momento, os pesquisadores estão procurando voluntários com mais de 65 anos para continuar os testes. Os voluntários devem ser registrados no sistema Trial and Trace do Serviço Nacional de Saúde Britânico (NHS).

Após apresentar os dados obtidos pela metanálise da equipe de cientistas, o National Institutes of Health (NIH), órgão do governo americano, acrescentou a ivermectina como possibilidade em seu protocolo de tratamento contra Covid-19.

A medida, porém, não é um incentivo explícito ao uso da droga: apenas sinaliza que a agência não é contra a droga, mas também não a incentiva oficialmente. A ivermectina é extremamente popular e barata no Brasil e no mundo. Sua principal função é antiparasitária, além de atuar contra carrapatos em animais e piolhos em humanos.

 

0 0 votes
Article Rating

Deixe um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments