Merck obtém bons resultados com medicamento antiviral contra COVID-19

Edson Jorge Silveira | 06/03/2021 | 8:53 PM | INTERNACIONAL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A gigante farmacêutica Merck e um laboratório dos EUA anunciaram hoje (6 de março de 2021), que um medicamento oral contra COVID-19 apresentou efeitos positivos na redução da carga viral.

“Sabendo que há uma necessidade não atendida de tratamentos antivirais para SARS-CoV-2 , esses resultados preliminares nos encorajam”, disse Wendy Painter, diretora farmacêutica da Ridgeback Biotherapeutics, em um comunicado.

A Merck parou de trabalhar em duas vacinas COVID-19 no final de janeiro, mas continua pesquisando dois tratamentos para a doença, incluindo o molnupiravir, desenvolvido com a empresa norte-americana Ridgeback Bio.

A droga reduziu significativamente a carga viral em pacientes após cinco dias de tratamento, disse a empresa durante uma reunião com especialistas em doenças infecciosas.

A segunda fase do ensaio (os ensaios têm três fases antes da possível comercialização) foi realizada em 202 pacientes fora do hospital que tinham COVID-19 com sintomas.

Não houve alerta de segurança e “dos quatro incidentes graves relatados, nenhum foi considerado em relação ao medicamento estudado”, disse o laboratório.

Os resultados deste estudo “são promissores”, disse William Fischer, um dos diretores de pesquisa e professor de medicina da Universidade da Carolina do Norte.

“Se forem reforçados com estudos adicionais, podem ter consequências importantes em termos de saúde pública, já que o vírus continua se espalhando e evoluindo no mundo”.

A Merck também está trabalhando em um tratamento chamado MK-711.

Os primeiros resultados dos ensaios clínicos mostram uma redução de mais de 50% no risco de morte ou insuficiência respiratória em pacientes hospitalizados com formas moderadas a graves de COVID-19 , disse o grupo no final de janeiro.

Com informações da AFP

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.