Caso queira nos ajudar diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo

Mídia imunda comemora 100 mil mortes como se fosse um título de Copa do Mundo


Cem mil brasileiros mortos, todos supostamente por Covid, e o que se vê é uma emissora e seus agregados comemorando como se fosse um título de Copa do Mundo.

Nenhuma palavra sobre o vigarista que afirmou que no Brasil morreriam um milhão de pessoas contaminadas pela doença.

Nenhuma palavra sobre o médico personalidade que disse que a doença era apenas uma “gripezinha”.

Também não se ouviu desta emissora e seu exército de lacaios nenhuma crítica sobre o ex-ministro, investigado por fraude e caixa 2 em seu Estado, que disse que cidadãos só deveriam buscar ajuda médica caso tivessem complicações.

Ninguém falou nada sobre os crimes cometidos por governadores durante a pandemia. Nenhum comentário sobre secretários presos com fortunas desviadas da da saúde e nem tão pouco dos casos de superfaturamento sobre máscaras, respiradores, etc…

Mesmo o governo federal tendo decretado estado de emergência, governadores ignoraram o decreto e promoveram, em plena pandemia, festas de carnaval para milhões de pessoas, incluindo estrangeiros que sequer foram vistoriados em aeroportos.

Sobre as confusões da OMS, presidida por um sujeito que sequer é médico, também nenhum comentário.

O STF, que cedeu aos governadores plenos poderes sobre a pandemia, logicamente também não foi mencionado.

Teve até jornalista que usou a morte do próprio pai para engrossar o coro anti-democracia, mas a culpa de tudo, logicamente, é do presidente eleito.

O ‘sujeito’ que promoveu o medicamento barato e mesmo sem comprovação científica salvou a sua vida (e tem salvo a de milhares de brasileiros) é o grande culpado, de acordo com os filósofos do Projaquistão.

A China é “nossa parceira”, Bill Gates, o salvador da humanidade, mas o presidente do Brasil é o pior do mundo, dizem os meninos mimados e estúpidos de uma organização que derrete, mas não perde jamais a arrogância.

Todo mundo tem razão.

Todo mundo sabe de tudo.

Errados estão médicos, cientistas e gente que por ter estudado muito, tem a certeza de que este vírus ainda não foi completamente definido e nem classificado, enquanto a “cantora” que prega o “fique em casa” faz show e abraça fãs, sem nenhum pudor, mas tem certeza absoluta sobre tudo.

A nossa maior pandemia ainda é a da burrice.

Esta, pelo visto, não tem (e nem terá) previsão de uma vacina.


(da página A Toca do Lobo

 

publicidade


PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com