Moro foi nojento ao divulgar uma mensagem de cunho pessoal

Patrícia Moraes Carvalho | 25/04/2020 | 12:50 PM | DESTAQUES DB
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A competência de Sérgio Moro é algo indiscutível … como ministro, ele ‘cravou’ índices jamais vistos no país … diminuição da violência … apreensão de drogas num volume estupendo … isolamento de líderes de facções … etc, etc …

Mas …

O ex-juiz demonstrou um egoísmo absurdo ao marcar a tal entrevista coletiva na manhã de ontem (25) … pensou apenas em si mesmo.

Moro poderia [por exemplo] ter se afastado temporariamente do governo por motivos pessoais … poderia ter requisitado férias antecipadas, poderia apresentar um atestado médico, enfim, não precisava ter criado o escândalo que criou.

A atitude do ex-magistrado só serviu para alimentar ainda mais o establishment [o mecanismo].

Maia, Alcolumbre, Gilmar Mendes, Lewandowski e a esquerda se fortaleceram mais ainda.

Em nenhum momento, na minha opinião, Sério Moro pensou nos mais de 200 milhões de brasileiros que estão desesperados e sem futuro.

Tinha provas contra Bolsonaro? Pois bem … deveria ter juntado as tais provas e entregue à PGR e não jogado merda no ventilador no momento ímpar que estamos vivendo.

E o episódio da Carla Zambelli ?!?! A deputada não cometeu crime nenhum em sua mensagem de texto que foi amplamente divulgada pela mídia pilantra.

Zambelli quis apenas ‘apaziguar’ os dois lados … ela era afilhada de casamento de Moro e simplesmente mandou um ‘zap’ para o padrinho dizendo: “olha só … vamos encontrar o melhor caminho?”

Moro foi nojento ao divulgar uma mensagem de cunho pessoal.

Repito mais uma vez … o ex-juiz é unanimidade com relação a trabalho e competência, mas nas relações interpessoais ele é péssimo.

 


 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.