Mulher que trabalhou na campanha de Biden é presa por ‘fraude eleitoral’ e pode pegar 20 anos de prisão

Edson Jorge Silveira | 13/01/2021 | 9:23 PM | INTERNACIONAL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

(Fonte: Gabinete da Procuradoria do Texas)

O procurador-geral do Texas, Ken Paxton, anunciou hoje a prisão de Rachel Rodriguez por fraude eleitoral, votação ilegal, assistência ilegal a pessoas que votam pelo correio e posse ilegal de uma cédula oficial.

Cada acusação constitui um crime segundo o Código Eleitoral do Texas.

Rodriguez foi exposta em um vídeo do Projeto Veritas no outono passado, enquanto ela se engajava na coleta de votos antes da eleição de 2020.

A Divisão de Fraudes Eleitorais do Gabinete do Procurador-Geral analisou dezenas de horas de filmagens não editadas e brutas, que levaram a esta prisão.

Em um momento atípico de honestidade, Rodriguez reconheceu em vídeo que o que ela estava fazendo é ilegal e que ela poderia ir para a cadeia por isso.

Se condenada, Rodriguez pode pegar até 20 anos de prisão.

“Muitos continuam a afirmar que não existe fraude eleitoral. Sempre soubemos que tal afirmação é falsa e enganosa, e hoje temos evidências adicionais. Esta é uma vitória para a integridade eleitoral e um forte sinal de que qualquer um que tentar fraudar o povo do Texas, privá-lo de seu voto ou minar a integridade das eleições, será levado à justiça ”, disse o procurador-geral Paxton. “A ação chocante e flagrantemente ilegal documentada pelo Projeto Veritas demonstra uma forma de fraude eleitoral que meu escritório continuamente investiga e processa. Estou fortemente empenhado em garantir que o processo de votação seja seguro e justo em todo o estado, e meu escritório está preparado para ajudar qualquer condado do Texas a combater essa forma insidiosa e não americana de fraude ”.


 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.