“Ninguém é invulnerável” – Adultos de 20 a 40 anos estão adoecendo gravemente

Guilherme Santiago | 19/03/2020 | 5:36 AM | INTERNACIONAL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.


(Bloomberg) Na Europa e nos EUA, novas evidências apontam que os adultos mais jovens não são inatingíveis ​​ao novo coronavírus como se pensava inicialmente.

Apesar dos dados iniciais da China, que mostraram que idosos e pessoas com outras condições de saúde eram mais vulneráveis, os jovens – de vinte e poucos anos até os de quarenta e poucos anos – estão ficando gravemente doentes.

Muitos requerem cuidados intensivos, de acordo com relatórios da Itália e da França.

O risco é particularmente grave para aqueles com doenças que ainda não foram diagnosticadas.

“Pode ser que a chamada ‘geração do milênio’ sofra com um número desproporcional de infecções”, disse Deborah Birx, coordenadora de resposta ao coronavírus da Casa Branca.

Os dados confirmam essa preocupação.

Na Itália, o país mais atingido da Europa, quase 25% dos quase 28.000 pacientes com coronavírus tem entre 19 e 50 anos, segundo o site de dados Statista.

Tendências semelhantes foram observadas nos EUA.

Entre os 2.500 primeiros casos de coronavírus, 705 (28,2%) tinham entre 20 e 44 anos, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

De 15% e 20% acabaram no hospital e 4% precisaram de cuidados intensivos. Poucos morreram.

Um desses jovens adultos é Clement Chow, professor assistente de genética da Universidade de Utah:

“Sou jovem e não tenho alto risco, mas estou na UTI com um caso muito grave”, disse Chow em um tweet de 15 de março. “Realmente não sabemos muito sobre esse vírus”.

De acordo com suas postagens no Twitter, Chow teve febre baixa por alguns dias e depois tosse forte que levou à insuficiência respiratória.

Ele acabou sendo diagnosticado com coronavírus e precisou ser internado em uma U.T.I. para receber oxigênio de alto fluxo.

Chow não deu a idade nos tweets, mas o site de seu laboratório indica que ele se formou na faculdade em 2003 e tem dois filhos.

Ele não respondeu a um e-mail e a Bloomberg não conseguiu confirmar de forma independente sua condição de paciente.

É verdade que o risco de morte aumenta vertiginosamente com a idade.

Embora houvesse apenas 144 pacientes com mais de 85 anos, 70% foram hospitalizados e 29% precisaram de cuidados intensivos, de acordo com o relatório do CDC.

Um em cada quatro morreu, informou a agência no Relatório Semanal de Morbimortalidade.

Na conferência de imprensa da Casa Branca na quarta-feira, o presidente Donald Trump implorou aos jovens que parassem com comportamentos imprudentes, como festas, ir à praia e bares.


compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.