O recado ‘curto e grosso’ do Alto Comando do Exército para o STF

Amanda Nunes Brückner | 24/12/2018 | 10:39 PM | BRASIL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

(Amanda Nunes Brückner para o Diário do Brasil)

Após a ‘canetada’ vergonhosa protagonizada pelo ministro Marco Aurélio, o recado vindo do Alto Comando do Exército foi curto e grosso.

Faltando apenas um dia para o recesso do STF, Marco Aurélio tentou (repetindo: tentou) soltar mais de 159.000 presos ( condenados em 2ª instância) contrariando uma decisão do colegiado.

O objetivo do digníssimo ministro era um só: tirar Lula do cárcere.

Tamanho absurdo não passou despercebido pelo Exército, que se reuniu imediatamente através de uma videoconferência.

Os militares demonstraram publicamente sua insatisfação ao ver que o STF (representado por Marco Aurélio) não só queria libertar Lula como também ensejava desmoralizar o novo governo antes mesmo da posse.

O Exército não agiu para ‘reprimir’ a liberdade de Lula e sim para garantir segurança nacional.

Imaginem só o caos que seria o país ao juntarmos os milhares de presos da ‘saidinha de natal’ (número estimado em mais de 200 mil) com os 159 mil presos que Marco Aurélio queria colocar nas ruas.

Em 2017, a população carcerária do país foi estimada em 726 mil detentos […] com a canetada de Marco Aurélio e a benevolência do Código Penal (saidinha de Natal), teríamos cerca de 50% dos presos nas ruas […] livre, leves e soltos.

Depois de 33 anos, teremos novamente os militares participando ativamente da política brasileira.

E o mais interessante é que tudo se deu de maneira democrática … através do voto.

Parafraseando o presidente eleito:

“Não quer ir pra cadeia? É só você não matar, roubar, sequestrar, estuprar, etc…”


 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.