“OMS foi cúmplice da China e poderia ter evitado dezenas de milhares de mortes”

Guilherme Santiago | 29/03/2020 | 10:21 AM | INTERNACIONAL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.



“China pode ter colocado OMS no bol$o”

Uma denúncia gravíssima feita pelo jornal Financial Times (no último dia 27) mostra que a OMS pode ter mentido ao mundo sobre a pandemia.

Confira abaixo (vídeo no final do post):

Autoridades de saúde de Taiwan dizem ter avisado a Organização Mundial de Saúde em dezembro de 2019 de que o coronavírus poderia ser transmitido por contato humano a humano, mas a organização ignorou seus avisos, possivelmente devido ao seu relacionamento com a China, onde o vírus se originou.

O Financial Times informou na sexta-feira (27) que Taiwan fez a reclamação, insistindo que a OMS não comunicou a possível facilidade de transmissão com antecedência suficiente.

Destacou o Times, “Taiwan é excluída da OMS porque a China, que a reivindica como parte de seu território, exige que países terceiros e organismos internacionais não a tratem de maneira semelhante à forma como os estados independentes são tratados”.

*** o que quer dizer isso (acima)? Taiwan acusou a China de colocar a OMS no bol$o ***

As autoridades de saúde de Taiwan disseram que os médicos do país descobriram que a equipe médica da China continental estava ficando doente, sugerindo que o contato humano-humano era possível.

Autoridades de Taipei [capital de Taiwan] disseram que repassaram informações no final de dezembro de 2019.

Oficiais do governo de Taiwan, que falaram com o Times, disseram que seus avisos não foram compartilhados pela OMS.

“Embora o Regulamento Sanitário Internacional (no site da OMS) forneça uma plataforma para todos os países compartilharem informações sobre a epidemia e sua resposta, nenhuma das informações compartilhadas pelos [Centros de Controle de Doenças] do nosso país está sendo colocada lá, relatou ao Times Chen Chien-jen

“A OMS não pôde obter informações em primeira mão para estudar e julgar se havia transmissão de Covid-19 de humano para humano. Isso levou a organização a anunciar a transmissão com um atraso e a oportunidade de aumentar o nível de alerta na China e no mundo foi perdida.

Chen é epidemiologista e foi ministro da Saúde de Taiwan durante o surto de SARS, informou o Times.

Em resposta, a OMS disse ao Times que precisava “manter discussões francas e abertas sobre questões às vezes delicadas” e “respeitar a confidencialidade de tais comunicações”.

O Times informou que a OMS “teve que encontrar um delicado equilíbrio com a China durante todo o surto, com alguns acusando a organização de ser muito flexível, enquanto especialistas médicos disseram que ela lidou admiravelmente”.

… semanas depois de Taiwan avisar a OMS, em 20 de janeiro a organização disse que o coronavírus era transferido de humano para humano, corroborando com as alegações da China na época.

… a OMS subestimou a possível transmissão, dizendo que pela primeira vez, naquele dia, que poderia ter havido havido transmissão de humano para humano.

Em 15 de janeiro, o chefe do centro de emergência do CDC da China havia declarado que o risco de transmissão de homem para homem era “baixo”.

Bruce Aylward, um epidemiologista canadense que liderou a visita da OMS a Wuhan, onde o vírus se originou, disse ao Times que havia um “grande embuste” entre a organização (OMS) e as autoridades chinesas sobre o que incluir no relatório. Especificamente, Aylward disse ao Times que as autoridades chinesas não queriam se referir ao patógeno como “perigoso” e não queriam mencionar referências a uma “segunda onda”. No entanto, eles permitiram que o relatório discutisse “um aumento” [na probabilidade de transmissão].

Aylward disse que a melhor maneira de a China cooperar com a OMS era sugerir que o mundo não poderia se transformar em outro Wuhan.


CHINA E OMS cometeram um crime contra a humanidade?


 


 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.