OMS repete o que Bolsonaro disse há 4 meses e mídia porca quebra a cara novamente

07/12/2020

Em agosto, o presidente Jair Bolsonaro já se posicionava contra a obrigatoriedade da vacinação contra o vírus chinês.

Naquele mês, Bolsonaro afirmou que ninguém poderia ser obrigado a se imunizar.

Em outubro, ele voltou a repetir:

“Meu ministro da Saúde já disse que não será obrigatória essa vacina e ponto final”.

Eis que hoje, quase 4 meses após Bolsonaro se posicionar, a OMS deu uma coletiva declarando não ser a favor da imposição da imunização contra a Covid-19.

Michael Ryan , diretor de emergências da OMS, disse que a vacina é fonte de esperança:

“Precisamos trazer as pessoas nessa jornada, conversar, convencer e dialogar …  a imunização será um ato de responsabilidade”

Ou seja, mais uma vez, o presidente tinha razão.

Nota Oficial do Presidente da República

Data: 07/12/2020 às 18h:05

– Em havendo certificação da ANVISA (orientações científicas e os preceitos legais) o governo brasileiro ofertará a vacina a toda a população de forma gratuita e não obrigatória.

– Segundo o Ministério da Economia não faltarão recursos para que todos sejam atendidos.

– Saúde e Economia de mãos dadas pela vida.


 

0 0 votes
Article Rating

Deixe um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments