Oxford University avalia ivermectina e diz que primeiros resultados são promissores

25/06/2021

A Universidade de Oxford, no Reino Unido, adicionou a ivermectina ao estudo da Plataforma de Ensaio Randomizado de Tratamentos na Comunidade para Epidemias e Doenças Pandêmicas (PRINCIPLE) para o tratamento de Covid-19.

PRINCIPLE é um grande ensaio clínico projetado para avaliar as terapias potenciais da Covid-19 para pacientes não hospitalizados, incluindo recuperação em casa, que apresentam maior risco de progredir para doenças graves.

A ivermectina é um antiparasitário de amplo espectro usado comumente para tratar infecções parasitárias em todo o mundo.

A droga, que é conhecida por apresentar propriedades antivirais, reduziu a replicação do SARS-CoV-2 em estudos de laboratório.

Em pequenos estudos-piloto, o uso precoce de ivermectina foi capaz de reduzir a carga viral e a duração dos sintomas em alguns pacientes com Covid-19 leve.

O medicamento é usado rotineiramente para tratar Covid-19 em alguns países, mas apenas alguns dados de ensaios clínicos randomizados controlados em grande escala estão disponíveis para validar seu efeito na velocidade de recuperação ou na redução da hospitalização.

O principal pesquisador-chefe do estudo PRINCIPLE, professor Chris Butler, disse:

“A ivermectina está prontamente disponível em todo o mundo, tem sido amplamente utilizada para muitas outras doenças infecciosas, por isso é um medicamento bem conhecido com um bom perfil de segurança e devido aos primeiros resultados promissores em alguns estudos já está sendo amplamente usado para tratar Covid-19 em vários países.

“Ao incluir a ivermectina em um ensaio de grande escala como PRINCIPLE, esperamos gerar evidências robustas para determinar a eficácia do tratamento contra a Covid-19 e se há benefícios ou danos associados ao seu uso.”


fonte: Clinical Trials Arena

0 0 votes
Article Rating

Deixe um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments