Para desespero de Renan, aliado de Bolsonaro assume como titular na CPI e promete virar o jogo

03/08/2021

A ida do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para a chefia da Casa Civil da Presidência da República, a convite de Jair Bolsonaro, provoca mudanças na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

Ciro era um dos membros titulares da comissão e um dos integrantes da ala governista do colegiado. Com sua saída para integrar o Executivo, sua vaga na CPI fica com o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS).

Heinze era suplente na CPI e bastante atuante durante os depoimentos. O senador gaúcho também é defensor do governo no colegiado e defende o tratamento precoce da covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada. Como Heinze deixa a suplência para assumir uma cadeira de titular, a vaga de suplente será preenchida pelo senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ).

A CPI retomou os trabalhos ontem e o prazo de duração foi prorrogado por mais 90 dias.

Até agora, o colegiado colheu 33 depoimentos.

Luis Carlos Heinze comentou sua ida para a CPI:

“Também temos coisas para mostrar que a sociedade ficará estarrecida no momento que ver. Não somos contra a ciência, não somos negacionistas como Renan Calheiros fala. Vamos mostrar que não é fake news. Temos requerimentos convocando a Rede Globo, por exemplo, a CNN, e que eles venham para o debate.”

“Já pedi que trouxesse para debater o caso da pesquisa de Manaus, pesquisa fraudulenta que matou 22 pessoas e eles não querem debater. […] A minha linha são os meios de comunicação, a Rede Globo tem que ser ouvida, a CNN tem que ser ouvida, além de também prefeitos e dos próprios governadores, que tem uma lista extensa pelo que a Polícia Federal fez, são centenas de nomes investigados.”


(as informações são de Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil)

0 0 votes
Article Rating

Deixe um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments