Em 2016, Renan autorizou compra de ‘maletas antigrampo’ para obstruir trabalhos da PF

18/02/2019

O Senado, com autorização do presidente Renan Calheiros, gastou mais de R$ 400 mil para adquirir maletas antigrampo

Os equipamentos eletrônicos foram comprados para uso pela Polícia Legislativa com o intuito de captar escutas ambientais e grampos telefônicos.

A compra autorizada por Renan foi considerada legal na época.

Alguém foi punido? Acreditem se quiser, somente aquele que fez a denúncia.

O uso de maletas antigrampo tinha como objetivo principal rastrear equipamentos eletrônicos que foram instalados pela Polícia Federal e devidamente autorizados pela justiça.

É crime de obstrução da Justiça.

Entre os políticos que obtiveram os serviços das ações de contraespionagem, estão Fernando Collor (PTC-AL), Glesi Hoffman (PT-PR), Edison Lobão (MDB-MA) e o ex-presidente José Sarney (MDB-AP).


fonte: (UOL)