Senador anuncia requerimento para devolver Coaf a Sérgio Moro

Patrícia Moraes Carvalho | 23/05/2019 | 7:10 PM | POLÍTICA
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Em pronunciamento no plenário, nesta quinta-feira(23/5), o senador Alvaro Dias anunciou a apresentação de requerimento para reverter no Senado a decisão da Câmara dos Deputados de retirar o Coaf do ministério da Justiça:

“Nós teremos, na próxima terça-feira, a votação dessa matéria aqui no Senado Federal e nós vamos tentar, mais uma vez, com requerimento de destaque, que o Coaf possa permanecer no âmbito do Ministério da Justiça, já que entendemos ser o local adequado para a sua existência. Não se trata de premiar o Ministro Sérgio Moro, que provavelmente não reivindica esse prêmio. Trata-se de trabalhar pela institucionalização de uma política de Estado de combate à corrupção”.

O senador enumerou casos em que o trabalho do Coaf foi fundamental para investigações do Ministério Público e das Comissões Parlamentares de Inquérito:

“Eu sou testemunha da importância do Coaf aqui, no Senado, em várias CPIs, inclusive na CPI do Judiciário, que investigou o superfaturamento do prédio da Justiça do Trabalho em São Paulo e culminou com a cassação de um senador e a prisão de um juiz. Tivemos ainda a CPI do Mensalão, a CPI dos Correios e foram fundamentais as informações fornecidas pelo Coaf sobre movimentação financeira, propiciando a quebra de sigilo bancário para o aprofundamento das investigações. E é evidente, no contexto da Operação Lava Jato, todos nós sabemos da importância do Coaf. Certamente muitas das investigações bem-sucedidas tiveram uma colaboração fundamental desse Conselho”, destacou o senador.

Alvaro Dias criticou ainda a tentativa de retirar poderes de investigação da Receita Federal.

Apesar de os deputados terem retirado esse “jabuti” da medida provisória da reforma administrativa, há movimentações para reapresentar a proposta por meio de projeto de lei:

“Ao impedir que a Receita Federal, por intermédio dos seus auditores, possa investigar ilicitudes praticadas, nós estamos trabalhando e legislando a favor da corrupção no País, especialmente a corrupção no âmbito da Administração Pública. E isso não se justifica. Nós estaríamos descumprindo compromissos que muitos de nós assumimos com o povo brasileiro, já que essa agenda do combate à corrupção foi a prioridade absoluta no discurso eleitoral. Praticamente todos os eleitos utilizaram-se dessa agenda do combate à corrupção. Quando não se cumpre os compromissos da campanha eleitoral, se pratica o verdadeiro estelionato”.


(via Álvaro Dias)

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.