STF solta ex-secretário de Sérgio Cabral

02/04/2019

Ex-secretário é acusado de acertar esquema de propinas em obras públicas durante a gestão de Cabral no RJ

Preso desde o 15/02, o ex-secretário da Casa Civil do governo de Sérgio Cabral, Régis Fichtner, teve seu pedido de liberdade negado pelo Tribunal da 2ª Região (TRF-2) no último dia 20.

Fichter entrou com um pedido de HC no STF e a 2ª turma da Corte iniciou agora há pouco o julgamento.

Gilmar Mendes, o relator, já proferiu seu voto pela soltura de Régis Fichtner e declarou, durante o julgamento, disse que os procuradores da Lava Jato do Rio mentiram ao pedir a prisão.

Cármen Lúcia e Edson Fachin também já votaram (ao contrário de Gilmar) e decidiram pela manutenção da prisão de Régis Fichtner.

Atualização às 16h:51

Lewandowski e Celso de Mello se juntaram a Gilmar Mendes (o relator) e concederam habeas corpus a Régis Fichtner.

 

A 2ª Turma do STF é composto pelos ministros – Ministro Ricardo Lewandowski / Ministro Celso de Mello / Ministro Gilmar Mendes/ Ministra Cármen Lúcia / Ministro Edson Fachin


Curiosidade

Em 2017, Fichtner, que é advogado, foi sozinho conversar com os procuradores e abriu a possibilidade de contar casos sobre o Judiciário, inclusive casos envolvendo o STJ (Superior Tribunal de Justiça).