Um novo Brasil: Trio ‘habeas corpus’ será dissolvido em setembro

Amanda Nunes Brückner | 06/07/2018 | 4:25 AM | BRASIL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.


Em sua última edição, a revista IstoÉ estampou na capa o “enterro” da Operação Lava Jato, fato que está sendo minuciosamente planejado por alguns ministros da Corte Suprema.

Os jornalistas Tábata Viapiana e Rudolfo Lago citaram algumas manobras maquiavélicas que foram executadas para manter a impunidade dos corruptos poderosos.

Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski apressaram-se para “limpar a pauta” antes que a composição da 2ª Turma seja alterada.

Cármen, a presidente da casa, será substituída em setembro, quando passará o cargo para o ministro Toffoli.

“A tríade formada por Toffoli, Mendes e Lewandowski confrontou a Lava Jato com uma verdadeira “Operação Libera a Jato” […] se instalou no STF uma política de grades abertas […] José Dirceu e o ex-tesoureiro do PP João Claudio Genu foram libertados […] uma operação de busca e apreensão no apartamento de Gleisi Hoffmann foi anulada […] uma semana antes, ela foi absolvida dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro”

“Fernando Capez (PSDB-SP), acusado de corrupção e lavagem de dinheiro no esquema da “máfia da merenda também foi absolvido. Capez já trabalhou no gabinete de Toffoli e o ministro deveria se julgar impedido para julgá-lo. O mesmo acontece com José Dirceu, que já foi ‘patrão’ de Dias Toffoli no Mistério da Casa Civil”

Para os jornalistas, ainda há uma esperança na mudança de composição da 2ª Turma […] o trio Toffoli, Gilmar e Lewandowski poderá ser desfeito em breve.


 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Whatsapp
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.