Vídeo de morcegos vivos em laboratório de Wuhan reforça desconfiança sobre origem do vírus

27/07/2021

A Sky News, rede de TV australiana,  publicou na última segunda-feira (14) um vídeo mostrando que morcegos vivos foram mantidos no Instituto de Virologia de Wuhan, cidade epicentro da pandemia do coronavírus.

O governo chinês sempre se defendeu com o argumento de que “o laboratório de Wuhan não trabalhava com morcegos vivos e não havia qualquer ligação entre a estrutura científica do laboratório e a origem do coronavírus.”

De acordo com o vídeo inédito divulgado pela TV australiana, imagens gravadas em 2017 mostram funcionários do Instituto de Virologia alimentando morcegos, fato que refutaria a versão da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Peter Daszak, zoólogo que fazia parte da missão da OMS em Wuhan, chegou a declarar que quaisquer insinuações sobre a presença de morcegos vivos no Instituto de Virologia de Wuhan eram conspirações.

Em dezembro de 2020, através de um tweet, Daszak postou que “nenhum morcego foi enviado ao laboratório de Wuhan para análise genética dos vírus coletados no campo: coletamos amostras de morcegos e os enviamos para o laboratório. LIBERAMOS os morcegos onde os capturamos!”.

 

O relatório da OMS sobre a origem da pandemia jamais mencionou a presença de morcegos no instituto de virologia de Wuhan.

Nos documentos anexos ao relatório da Organização, foi mencionada apenas a existência de “estruturas aptas para hospedar animais” no laboratório.

“A sala na instalação P4 pode lidar com uma variedade de espécies, incluindo o trabalho sobre primatas infectados por SARS-CoV-2″

dizia o documento.

Este mês, Daszak admitiu que o Instituto pode ter abrigado morcegos e nunca ter informado sobre isso.

Ele foi duramente criticado por seu relacionamento próximo com Shi Zhengli, apelidada de “mulher morcego” do Instituto de Virologia de Wuhan, conhecida por coletar mais de 15.000 amostras de vírus de morcegos.

A própria Shi Zhengli chegou a negar por diversas vezes que o Instituto de Virologia pudesse ser a origem da pandemia, provocada por um possível vazamento do vírus.

“Como posso oferecer evidências de algo para o qual não há evidências? Não sei como o mundo chegou a essa conclusão, constantemente despejando lama em uma cientista inocente”

declarou a cientista chinesa ao jornal New York Times.

No último mês, o presidente americano Joe Biden ordenou que as agências de inteligência dos EUA investigassem a origem da pandemia, incluindo a teoria do vazamento de laboratório e solicitou um relatório em até 90 dias.

A teoria sobre o possível vazamento do laboratório de Wuhan foi apresentada pela primeira vez pelo ex-presidente dos EUA, Donald Trump, mas foi amplamente refutada e tachada como “conspiração”.

Essa hipótese voltou a ganhar visibilidade após relatos da inteligência dos EUA de que três pesquisadores do Instituto adoeceram em 2019 após visitar uma caverna de morcegos na província de Yunnan, no sul da China.

Segundo o New York Times, em 2017, a cientista Shi Zhengli e seus colegas do laboratório de Wuhan publicaram uma pesquisa sobre um experimento no qual criaram “novos coronavírus de morcegos híbridos misturando e combinando partes de outros já existentes, incluindo pelo menos um tipo de vírus que era quase transmissível aos humanos, para estudar sua capacidade de infectar e se replicar em células humanas”.


 

0 0 votes
Article Rating

Deixe um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments