Vírus chinês: Deveríamos ter feito uma cesárea. Agora, o monstro nascerá [de parto normal] no inverno

Há mais de 20 dias em quarentena e ainda sem passar pelo pico epidemiológico do vírus chinês, o país poderá presenciar uma situação ainda pior a partir do fim de abril.

Nas regiões Sul e Sudeste, por exemplo, a previsão de temperatura [na metade do outono partindo para o inverno] é de 5 graus abaixo da média anual, o que facilitará a propagação mais rápida do Covid-19 e de outras gripes, como a influenza … além de resfriados, é claro.

Decisões impensadas [e precipitadas] tomadas por governos estaduais sob histeria, autoritarismo e com claras intenções de ‘aparecer’ na mídia, poderão transformar o sistema de saúde num verdadeiro caos.

Vários epidemiologistas já alertaram que a decisão mais acertada seria não postergar o pico da doença [vírus chinês] para momentos de temperaturas menores.

O próprio ministro Mandetta [Saúde] chegou a declarar o seguinte:

“O que a gente sabe é que quando passa de 50% da população infectada, o vírus já não consegue multiplicar mais na mesma velocidade.”

Será que não deveríamos ter facilitado essa propagação para a época do calor [momento atual], já que apenas 5% dos infectados pelo coronavírus necessitam de internação?

Precisávamos ter destruído a economia com tanta antecipação?

A quarentena não deveria ter sido adiada para o inverno?

O sistema de saúde [privado e público] dará conta de cuidar [ao mesmo tempo] do vírus chinês + influenza + pneumonia + bronquite + crises asmáticas no inverno?

Que Deus proteja o nosso Brasil !


 

publicidade


PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com